Adições

As adições acontecem quando ingerimos uma substância ou nos envolvemos numa actividade que pode ser agradável, mas que realizada de forma contínua se torna compulsiva e interfere com as nossas responsabilidades ou com a nossa Saúde, tornando-se prejudicial para nós.

Existem diferentes tipos de adições, sendo as mais comuns as adições às drogas, ao jogo, ao álcool ou ao tabaco. Mas também é possível, por exemplo, ter uma adição ao trabalho, à comida, aos computadores ou às compras.

Quando temos uma adição não conseguimos controlar aquilo em que estamos viciados, podemos tornar-nos dependentes disso para fazermos a nossa vida do dia-a-dia. Sempre que não temos ou fazemos aquilo em que estamos viciados, sentimo-nos “ressacados” e “em baixo”. Como essas sensações são muito desagradáveis, a nossa tendência é continuar a fazer ou a consumir e o ciclo continua. Este ciclo contínuo pode tornar-se um hábito, começando a ser cada vez mais difícil parar e podemos chegar a uma situação descontrolada.

O esforço de ter de lidar com uma adição pode prejudicar seriamente o nosso trabalho e as nossas relações. No caso da adição a álcool, drogas ou tabaco podem existir também efeitos físicos e psicológicos muito negativos. No entanto, é frequente que as pessoas não se apercebam que o seu comportamento está fora de controlo e causa problemas a si e aos outros. As adições ser despoletadas por situações de adversidade nas nossas vidas tais como lidar com stresse profissional, com o ficar desempregado/a ou viver em situação de pobreza, servindo como um escape para as emoções difíceis de gerir.

Nem sempre é fácil identificarmos uma adição, uma vez que os comportamentos aditivos podem ser confundidos com comportamentos normais ou com hábitos. Todavia, quando um comportamento se torna uma adição gera problemas na vida diária e existem alguns sinais de que algo não está bem. Por exemplo, esconder os comportamentos aditivos, negar que está viciado ou que tem um problema, não ser capaz de controlar os comportamentos aditivos, estar obcecado com a adição e falhar quando tenta acabar com ela.

As adições não têm a ver com falta de moral ou de carácter. Não se resolvem apenas com “força de vontade”. Seja qual for a adição, existem tratamentos eficazes. Se tem uma adição ou conhece alguém que tem, procure ajuda.

Recursos adicionais:

OLÁ,
EU SOU A ANA.
POSSO AJUDAR-TE?

Sou uma assistente virtual e posso
indicar-te informação e recursos úteis

OLÁ,
EU SOU A ANA,
POSSO AJUDAR-TE? FALA COMIGO