Hiperactividade

As crianças com Perturbação de Hiperactividade com Défice de Atenção (PHDA) têm dificuldade em concentrar-se e tomar atenção durante muito tempo, distraem-se facilmente, fazem as coisas sem pensar e são demasiado activas (por exemplo, é-lhes difícil estar sentadas e quietas no mesmo sítio). Também não é fácil para elas seguirem regras ou esperar (por exemplo, podem interromper as conversas ou falar por cima dos outros).

Estes comportamentos são mais frequentes e disruptivos do que aqueles que são habituais nas crianças com a mesma idade. Acontecem em contextos e sítios diferentes: na escola, em casa, no parque infantil.

Os comportamentos relativos ao défice de atenção incluem sinais como a dificuldade em prestar atenção aos pormenores ou tendência para fazer erros; dificuldade em manter-se focado nas tarefas ou nas brincadeiras; dificuldade em seguir instruções e regras; dificuldades de organização; evitar tarefas que requeiram esforço mental; tendência para perder coisas (cadernos, brinquedos, etc.); distracção frequente; esquecer-se de fazer actividades diárias (por exemplo, lavar os dentes).

Os comportamentos relativos à hiperactividade incluem sinais como inquietação constante, dificuldade em permanecer sentado, correr e trepar excessivamente, dificuldade em brincar calmamente, falar em excesso, responder ainda antes de ouvir a pergunta completa, dificuldade em esperar pela sua vez e interromper os outros.

Por causa destas dificuldades algumas crianças também têm problemas na escola e na realização das tarefas escolares, sentem-se ansiosas e com pouca auto-estima, têm dificuldade em manter os seus amigos e podem ter um comportamento desafiante e agressivo.

É importante ter em consideração que as crianças e os adolescentes com PHDA não são “más”, não estão a “fazer de propósito” ou a “chamar a atenção”. Elas têm realmente dificuldade em controlar o seu comportamento.

Na verdade, qualquer um de nós (crianças, jovens ou adultos) pode experienciar períodos de falta de concentração, impulsividade ou hiperactividade. Mudanças importantes na nossa vida também podem, temporariamente, provocar comportamentos que são típicos da PHDA. Por isso é importante que o diagnóstico desta perturbação seja precedido de uma avaliação rigorosa realizada por um ou mais profissionais de saúde, entre os quais um/a Psicólogo/a.

Ouvimos falar muito em crianças hiperactivas e parece existir alguma tendência para explicar o mau desempenho e o mau comportamento das crianças pela presença de PHDA. No entanto, apenas 5% das crianças sofre desta perturbação e em Portugal esta percentagem é ainda mais baixa.

Existem tratamentos eficazes para a PHDA – não só farmacológicos mas também psicológicos: é possível gerir os comportamentos de uma crianças com hiperactividade e melhorar a sua qualidade de vida. Se identifica estes sinais no/a seu/sua filho/a, procure ajuda.

A PHDA pode permanecer até à vida adulta. Na verdade, é possível que alguns adultos tenham PHDA, mas nunca tenham sido diagnosticados. Embora os sinais de dificuldade possam ser diferentes dependendo da fase da vida, também podem causar dificuldades no trabalho, em casa e nos relacionamentos. Se identifica alguns destes sinais, procure ajuda.

Recursos adicionais

OLÁ,
EU SOU A ANA.
POSSO AJUDAR-TE?

Sou uma assistente virtual e posso
indicar-te informação e recursos úteis

OLÁ,
EU SOU A ANA,
POSSO AJUDAR-TE? FALA COMIGO