Suicídio

A morte faz parte da vida, e por isso, é natural que, de vez em quanto, pensemos na nossa própria morte ou na morte de amigos/as e familiares. Para a maioria de nós, é um tema que levanta dúvidas e inquietações e pode fazer-nos sentir ansiosos/as, angustiados/as ou com medo.

No entanto, há situações – quando vivemos perdas, nos sentimos um fracasso, nos sentimos sobrecarregados por problemas económicos ou familiares, ou mesmo sem sabermos bem porquê – em que podemos sentir que não existe solução senão a morte para os nossos problemas. Nesses momentos em que nos sentimos impotentes para mudar a nossa vida, a ideia de morrer dá-nos a ilusão de algum conforto e controlo sobre a situação. A isto chamamos de ideação suicida.

Ter ideação suicida não significa necessariamente que queremos morrer. Muitas pessoas pensam sobre suicídio e a maior parte delas não leva esses pensamentos até ao fim. No entanto, quando já não conseguimos ver nenhum propósito em continuar a viver e as ideias sobre a morte se tornam recorrentes, os nossos pensamentos e sentimentos podem tornar-se aterrorizadores. Podemos odiar-nos, acreditar que somos inúteis, que não fazemos falta a ninguém e que ninguém gosta e se importa realmente connosco. Podemos sentir raiva, vergonha e culpa e isolar-nos da família ou dos amigos. Às vezes, somos assaltamos pela dúvida de querer ou não morrer. Podemos sentir-nos indiferentes, confusos ou ter a esperança de que alguém nos compreende e nos ajude.

A ideação suicida e o suicídio podem afectar pessoas de todas as idades e surgir por motivos muito diversos. No entanto, a maior parte das pessoas que morre por suicídio sofria de problemas de Saúde Psicológica (nomeadamente depressão, perturbação bipolar ou consumo problemático de álcool) ou problemas de Saúde física graves ou dolorosos. Na verdade, a maior parte delas não quer necessariamente morrer, mas antes escapar à dor e ao sofrimento que estava a sentir. E, nessa altura, morrer parecia-lhes a única saída.

O primeiro passo para prevenir o suicídio é falar sobre isso. Com o apoio adequado, a maior parte daspessoas com ideação suicida escolhe continuar com a sua vida evivem satisfeitas com ela. Um/a Psicólogo/a pode ajudar a dar sentido aos nossos sentimentos e a resolver os nossos problemas. Procure ajuda.

SAIBA MAIS

Em caso de emergência, ligue 112 (INEM).

Em situação de crise, ligue 808 24 24 24 (Serviço de Aconselhamento Psicológico da Linha SNS24).

OLÁ,
EU SOU A ANA.
POSSO AJUDAR-TE?

Sou uma assistente virtual e posso
indicar-te informação e recursos úteis

OLÁ,
EU SOU A ANA,
POSSO AJUDAR-TE? FALA COMIGO