Estou Desempregado

Estou Desempregado

(ou procuro um emprego por conta de outrém)

Para muitos de nós, procurar um emprego ou desenvolver um projecto próprio, tem como “palavra de ordem” AGIR.

Na maioria dos casos, começamos imediatamente a enviar CVs, a apresentar candidaturas espontâneas, a enviar e-mails. Agimos rápido, em quantidade e sem pensar muito.

Uma boa estratégia para procurar emprego de forma bem-sucedida e aumentar a possibilidade de obter resultados positivos envolve, antes de “agir”, outras etapas importantes:

  • REFLECTIR (investir em conhecer-nos melhor, pensar sobre o mercado de trabalho)
  • PLANEAR (com base na reflexão anterior, definir uma estratégia, fazer um plano, decidir o que fazer)
  • AGIR (munirmo-nos das ferramentas para colocarmos em prática o plano que definimos anteriormente e, claro, passar à acção)
  • MONITORIZAR (ir continuamente reflectindo e avaliando resultados dos nossos esforços; melhorar as nossas ferramentas e estratégias; se necessário, “reflectir” de novo e repetir o ciclo).

A nossa ocupação profissional serve vários propósitos e dá-nos alguma estrutura:  serve-nos de fonte de rendimento financeiro, faz-nos estar e sentir activos, contribui para o nosso bem-estar físico e psicológico, é um mote para que tenhamos uma rotina diária. Contribui ainda para a nossa confiança e auto-estima, bem como para um sentimento de utilidade porque estamos a contribuir para a sociedade.

O trabalho também está ligado à nossa identidade. Não é por acaso que uma das perguntas que nos fazem quando nos conhecem pela primeira vez é “o que fazes?”.

Isto tudo contribui para que estar desempregado seja muito difícil. E sim, a forma correcta de pensarmos sobre isto é essa mesma: “estar desempregado” – não “ser desempregado”. Ninguém é desempregado, mas todos poderemos vir a estar desempregados. E estar desempregado não tem de ser para sempre, não tem de definir quem somos!

Começar a Procurar Emprego

Quando procuramos emprego, começamos geralmente por construir um currículo e responder a anúncios ou, se tivermos essa possibilidade, damos conhecimento a pessoas próximas, que poderão indicar-nos oportunidades de emprego que, de outra forma, desconheceríamos.

Mas a procura por trabalho pode e deve ser muito mais! Devemos começar por REFLECTIR e investigar: Conhecer o mercado de trabalho onde queremos entrar, pensar e conhecer os nossos pontos fortes e perceber como podemos ser a “melhor pessoa” para uma oportunidade de emprego.

Links úteis

Apoios à Contratação

Motores de Procura de Emprego

Outros Sites